O uso da tecnologia na busca do cliente internacional


Um dos grandes desafios para quem está ou tem a intenção de se inserir no comércio internacional é encontrar um comprador ou um fornecedor qualificado. Há um leque de ações ancoradas em entidades associativas setoriais, sejam regionais ou nacionais, que buscam agregar valor com estudos detalhados de mercado, visando auxiliar no processo de internacionalização de empresas. porto-de-santos_17jun14

Tomando o número de micro e pequenas empresas industriais no Brasil de 1,2 milhões, constata-se que apenas cerca de um por cento exportam o que mostra que o país está longe de olhar para fora, está longe de qualquer coisa que possa ser chamada de uma cultura exportadora.

Pequenas empresas, com seu produto consolidado no mercado nacional, são candidatas naturais a ampliar o bolo de clientes para um número de prestadores de serviços do comércio internacional de exportação e importação. Embora o Brasil ainda seja um dos países mais fechados do mundo, é inútil esperar que fazendo sempre as mesmas coisas, os resultados serão diferentes, como já dizia Einstein.

Então qual o caminho para o crescimento dos negócios internacionais do Brasil?

Colocar à disposição do empreendedor e de seus colaboradores, ferramentas que possam capacitá-los nas rotinas de forma estruturada; aproximá-los de potenciais compradores e vendedores internacionais e de prestadores de serviços necessários para o auxílio em etapas complementares, que não são poucas; e, por final, viabilizar um maior número de negócios por colocar à disposição uma série desses serviços de maneira gratuita.

Não é razoável que a pequena empresa dependa exclusivamente de consultorias de internacionalização, porém, que ‘aprenda a pescar’. Que essa indústria saiba buscar por si, entender e assimilar o seu próprio processo de inserção no mercado internacional. Poderá fazer as adaptações e levar os aprendizados para o próximo mercado ou produto novo. Com maior envolvimento no processo, saberá o momento de pedir a ajuda relevante até concluir sua venda ou compra internacional.

Assim pode construir a sua própria cultura exportadora e multiplicá-la, de maneira sustentável.

A tecnologia de plataforma em cloud acessada no modelo de software como serviço ou SaaS com recursos de compartilhamento de informações, atualizadas em tempo real por um universo de usuários localizados nos mais variados países do globo. Esse é o modelo inovador de inserção de pequenas empresas no comércio internacional da startup Intradebook de Florianópolis, SC.


Categorias: Exportação

Tags: , ,