Nelson Rodrigues e o Contestado


Por Egídio Antônio Matorano, economista. Publicado em Notícias do Dia 24/07/2014.

Nelson Rodrigues criou a expressão “complexo de vira-lata” na derrota diante do Uruguai, na Copa de 50. Ele dizia: “O Brasil possui um sentimento voluntário de inferioridade em em relação ao resto do mundo”. Diagnóstico que pode ser remetido ao sentimento de muitos catarinenses em relação aos dois projetos ferroviários: Leste-Oeste e Litorânea.  martorano

Uma expressão eufêmica também adequada é “fogo amigo”, pois além dos pessimistas, muitos “conterrâneos” alardeiam supostas distorções dos referidos projetos, o que tem postergado a licitação do *EVTEA da Leste-Oeste, com recursos garantidos em mais de R$ 80 milhões – uma lástima!

Enquanto isso o Paraná, de forma uníssona e articulada apresentou uma solução moderna para a sua ligação com o mar, mais de uma década após a primeira versão da catarinense, e com possibilidade de vingar.

Sem uma mudança de atitude talvez tenhamos uma reedição da Guerra do Contestado, e desta vez, apesar de não haver subtração de território, seremos derrotados na batalha da competitividade.

A meu ver os dois traçados são uma grande oportunidade para desenhar o “Complexo Intermodal Catarinense”, pois a distribuição territorial da atividade econômica, corrente de comércio, cadeia logística e fluxo de contêineres traduzem a vocação do Estado para tal.

Uma ferrovia central transversal e outra litorânea, complementares e conectadas a malha nacional e que permitam velocidades compatíveis com padrões atuais. Ambas incorporando conceitos de intermodalidade, estações de transbordo ágeis, plataformas logísticas e interiorização aduaneira. Planejadas de forma sistêmica e integrada, como hoje se viabiliza as ferrovias no mundo.

O planejamento é a maior deficiência das ferrovias no Brasil segundo especialistas e potenciais investidores. Um projeto nesta concepção poderá de fato contribuir com a deslitoralização, mobilidade, atração de novos investimentos, diminuição dos custos logísticos e coibir a migração das nossas empresas.

Aos “complexados” cabe informar que se as duas obras somadas são estimadas em 8 bilhões de reais, em 2013 exportamos **8,7 bilhões de dólares, nos últimos 10 anos somados **72 bilhões e uma corrente de comércio de **156 bilhões. Se adicionarmos as receitas geradas no dinamismo das nossa atividades agrícola, industrial, de serviços e do comércio, a autoestima certamente será revigorada. Ao “fogo amigo” cabe maior reflexão sobre a situação.

*EVTEA: Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental.

**Fonte: SECEX, 2014 (Valores US$FOB)


Categorias: Ferroviário, Transporte Intermodal, Transporte Terrestre

Tags: , , , ,