Indicadores de desempenho no transporte rodoviário


Ao longo dos últimos anos, percebe-se o esforço na informatização do setor do transporte rodoviário de cargas. Os desafios são diversos, em especial no médio e pequeno operador.

Rodo_out15Uma dificuldade percebida no setor é a carência de um processo estruturado. Por isso, neste texto será abordado o tema do indicador chave de desempenho como uma oportunidade de contribuir com a gestão do transporte rodoviário.

Indicadores de desempenho são métricas quantitativas que refletem o desempenho de uma organização na realização de seus objetivos e estratégias.  Assim sendo, indicadores chave de desempenho, devem ser estabelecidos pelo topo da organização, naquilo que realmente importa para a empresa em se manter competitiva e sustentável ao longo do tempo.  Há um leque de indicadores para o setor da logística e do transporte na literatura, com seus parâmetros de mercado. Porém, não é  intenção de elencar ou priorizar indicadores,  mas sugerir alguns parâmetros para guiar a empresa, até porque cabe somente a ela definir o que é relevante no seu contexto de atuação.

Em linhas gerais os indicadores estão relacionados a:

  • manter o custo de operação sob controle;
  • buscar a produtividade para entregar mais com menos;
  • assegurar a qualidade na prestação do serviço  e;
  • ajustar o foco em resposta às mudanças de mercado.

Ao estabelecer indicadores, menos é mais. É recomendado um pequeno número de indicadores relevantes e alinhados com a estratégia da empresa, desdobrados até o nível individual em cada departamento. Três a cinco indicadores por pessoa devem ser suficientes. Lembre-se de que somente o que é medido  pode ser gerenciado. Não basta, no entanto, só medir. É necessário recompensar quem atua direta ou indiretamente para atingir os objetivos estabelecidos.  Deve-se atuar de maneira contínua para corrigir e prevenir erros e situações que irão gerar custos e insatisfações dos clientes se a intenção é  de perpetuar o negócio.

Relevante também, entender qual a ordem de prioridade da sua base de clientes atuais e potenciais em relação ao tripé preço, prazo e qualidade e definir o seu posicionamento de mercado. Um embarcador pode,  por exemplo,  priorizar o preço e, na melhor condição de preço obter o melhor prazo e qualidade, nesta ordem de prioridade.

Os instrumentos para medição de prazos não estão tão difundidos no país, porém mais e mais empresas buscam essa comparação e a usam como um importante parâmetro de avaliação do transportador. Isso porque a promessa de entrega do produto é do vendedor e contratante do frete. Ele espera repetir suas vendas e isso depende, entre outros fatores, também da entrega completa, no prazo esperado e sem avarias do produto vendido.

A produtividade e custos controlados tem uma influência grande do comprometimento do motorista, pois a habilidade na direção o cuidado com o veículo em uso, a direção defensiva e controle da fadiga para evitar acidentes e incidência de multas, são chave também para a qualidade do serviço prestado. Vale gerenciar as expectativas em relação a esse importante colaborador, estabelecendo  para ele regras claras e métricas de desempenho.


Categorias: Rodoviário, Transporte Terrestre

Tags: , ,