Posts para » Transporte Terrestre

Transporte rodoviário: vale a pena repensar o modal?

Se as estradas estão ruins, há poucas chances de melhoras significativas, além de pedágios caros, risco de roubo e acidentes e margens de lucro apertadas. Por que não pensar em parcerias entre modais?

Fonte: sxc.hu

Há quem diga que 100% da carga transportada no Brasil requer transporte rodoviário em algum momento e isto, provavelmente, seja verdade para uma grande parcela dos produtos movimentados de sul a norte e de leste a oeste.

Vive-se, desde sempre, neste Brasil com sérios gargalos no que refere a quase tudo em logística, mas tomando as estradas, como exemplo: 50% da limitada malha rodoviária está em condições inadequadas, o esforço, o custo monetário, social e ambiental para fazer chegar o produto do vendedor ao comprador é muito maior do que deveria ser, especialmente nas longas distâncias.
Além dos entraves mencionados, há importantes mudanças no setor do transporte rodoviário com novas regras que visam a valorização da profissão de motorista e a formalização do setor.

Aí surge a pergunta: como se adaptar a todos esses desafios e assegurar a geração de renda para o motorista e para o transportador? Qual a possibilidade de estabelecer parcerias entre os modais rodoviário, ferroviário e marítimo nacional?

As opções de combinação entre transporte rodoviário e ferroviário são limitadas, visto a restrita malha ferroviária disponível. Há maior possibilidade de oferta de transporte marítimo de cabotagem que possibilita a combinação rodo-aquaviário. Leia mais…


Lei de oferta e procura no transporte de cargas

Lei da Oferta e da Demanda é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto ou serviço e a quantidade que é oferecida, a oferta. Pode-se dizer que a maior oferta de transporte do que procura gera queda no preço do mesmo, enquanto o contrário provoca a elevação do frete.

No transporte rodoviário do Brasil, o conjunto das empresas ofertantes do transporte e o conjunto das empresas demandantes do serviço é o que determina o preço de mercado. Fica difícil para qualquer um deles, isoladamente, ditar preços já que tratam de um mercado altamente fragmentado.

A lei 12.619/12, que regulamenta a profissão do motorista, traz componentes novos de redução de produtividade e aumento de custos. Provoca assim novo desequilíbrio entre oferta e procura no transporte rodoviário. Em menos de um mês de vigência da lei 12.619/12, já são notados aumentos setoriais de 30 a 40% em alguns estados. Leia mais…


Sobre a lei 12.619/12 que regulamenta a profissão de motorista

Pode-se dizer que o meio do transporte rodoviário está apreensivo e, com razão, sobre os impactos da lei 12.619 em vigor a partir de 17 de junho de 2012. Esta é uma visão de mercado.

A nova lei, que regulamenta a profissão, limita e disciplina os horários da jornada de trabalho do motorista. Isso produz mudanças importantes no transporte rodoviário. Os mais relevantes ou aparentes neste momento são: a redução da capacidade operacional das transportadoras, a necessidade de mais motoristas para transportar as mesmas quantidades de cargas, o aumento nos prazos de entrega e potencial aumento dos fretes em decorrência do aumento de custos para o transportador.

A escassez de motoristas já é conhecida do setor, ainda mesmo anterior a nova lei. De acordo com especialistas em transporte rodoviário, o impacto maior da lei será sentido nas rotas longas o que pode abrir oportunidades para um desenvolvimento de outros modais de transporte, mais econômicos e com menor emissão de poluentes. Leia mais…


Logística Sustentável

Este texto marca o início das publicações do blog da Pratical One. Independente da atuação da Pratical One, temos como objetivo levar aos nossos leitores um olhar renovado sobre a logística, com atenção especial para a logística doméstica e outros temas correlatos. Este olhar nos levará a percepções em função da interação com atores diversos, sejam usuários de transporte e logística, transportadores rodoviários, armadores de cabotagem, agentes de cargas, operadores logísticos, entidades de classe, entre outros.

Mas o que significa logística sustentável? Como usuário de logística, a logística sustentável está na direção de entregar o produto no lugar contratado, no tempo contratado ou que atenda ao cliente, em perfeitas condições e a um custo adequado.

Uma outra versão poderia ser: cumprir a logística da origem ao destino, ao menor custo usando a combinação de modais disponíveis, no tempo certo e com o produto em perfeitas condições com acesso facilitado à informação do transporte. Leia mais…