Carga fracionada: qual o tamanho deste desafio?


Assim como há muitas micro e pequenas empresas que vendem seus produtos para diversas regiões do Brasil, também há um volume considerável de pedidos, de médias e grandes empresas, que não alcançam a lotação de um veículo de transporte ou que não comportam pagar um frete de carga completa.

Para essas situações existe o transporte de carga fracionada. Atualmente, essa opção está concentrada no modal rodoviário e é composta de um número de atividades desde a expedição do fabricante até que chegue às mãos do comprador.

Por se tratar de lotes menores que não completam um veículo, a carga fracionada requer coletas diversas em pontos de origem distintos. Essas coletas podem ser realizadas em veículos menores, adequados ao tamanho do lote, armazenadas e consolidadas num armazém nas proximidades da origem. Da mesma forma, a desconsolidação é feita em estrutura adequada no destino. Os produtos de um mesmo veículo podem estar roteirizados para entrega nos clientes, quando a quantidade de lotes for pequena, ou então passar por um armazém em que os lotes são separados e carregados em outro veículo para a entrega no cliente final.

Outra consideração para a carga fracionada é a compatibilidade entre os produtos que podem ser consolidados num mesmo veículo. Por exemplo, alimentos só devem ser transportados com produtos similares ou produtos que não provoquem contaminação. Para um mix de carga fracionada, que produza um resultado econômico adequado, busca-se consolidar lotes grandes e pequenos, cargas pesadas com cargas leves e assim por diante para otimizar o uso do meio de transporte.

A carga fracionada também é passível de ser transportada numa combinação do modal rodoviário com o aquaviário, a cabotagem. Neste caso é praticamente imprescindível a atuação de um especialista, também denominado operador logístico, que deve estar presente na origem e no destino, para cumprir as etapas de coleta, consolidação que inclui a estufagem em contêiner marítimo, a contratação do transporte marítimo de cabotagem e novamente, a partir do porto de descarga, cumprir com as tarefas inerentes à distribuição dos produtos.

Descubra em nosso Whitepaper Carga Fracionada o que levar em consideração na hora de investir ou contratar serviços deste segmento.


Categorias: Cabotagem, Rodoviário, Transporte Intermodal

Tags:

  • Emerson Carvalho

    Boa tarde Clara,
    Estou para montar uma empresa com foco na distribuição de cargas em uma região abastecida por 80% pela Cabotagem.
    E preciso estabelecer um debate mediante as dificuldades em atende os clientes via este modal.